terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Gimmick! Yumetaro Odyssey


Nome: Gimmick! Yumetaro Odyssey
Editora: NA
Autor: Antonio J. Pérez
Ano de lançamento: 2018
Género: Plataformas
Teclas: Não redefiníveis
Joystick: Kempston, Sinclair
Memória: 128K
Número de jogadores: 1

E finalmente concluímos a review dos dezoito jogos que entraram na competição do ZX-Dev Conversions com este Gimmick Yumetaro Odyssey, aventura desenvolvida pelos nossos irmãos espanhóis com o motor MK2, como facilmente se aperceberão assim que o carregarem.

Reza a história que Yumetaro, depois de resgatar a sua dona do jugo dos brinquedos ciumentos, regressou a casa feliz e contente da vida. Mas esta paz de espírito não durou muito, já que o último dos brinquedos ciumentos, o microcomputador mais moderno e sofisticado da época, tinha inveja do amor que a menina sentia por Yumetaro, e num ataque de raiva raptou o nosso herói e transportou-o para um mundo digital digital totalmente desconhecido. Cabe a nós agora ajudar Yumetaro a regressar à sua pacífica vidinha, encontrando as sete bolas mágicas que permitem invocar o Dragão Vampiro (estranho, mas é mesmo essa a nossa missão).


Desde logo esta é uma aventura com características muito especiais, pois vai buscar inspiração a muitos jogos, quer em termos de cenários, quer em termos da própria banda sonora. Assim,  Castlevania, Shinobi, Super Mario, Wonder Boy, Sonic, Dragon Ball, etc., irão facilmente ser reconhecidos, com muitas figuras a serem resgatados desses títulos (reparem na semelhança das personagens no screenshot de cima). E esta diversidade é um dos grandes trunfos de Gimmick!, pois cada nível tem uma forma muito própria de ser resolvido, embora o que aqui temos seja um típico jogo de plataformas, com laivos de aventura de arcada.

O jogo é longo, também, são 180 ecrãs em 9 + 1 mundos diferentes, correspondentes aos diferentes níveis, alguns relativamente fáceis de serem ultrapassados, outros diabolicamente complicados. Até aqui se nota a diversidade de Gimmick!, pois o nível de de dificuldade é bastante variado.


Apesar deste ser daqueles jogos que tem a capacidade de agarrar imediatamente o jogador, houve alguns aspetos que não gostámos particularmente, até porque afeta a própria jogabilidade, e que levou a que Gimmick! não obtivesse uma nota tão elevada como o seu potencial poderia dar a entender. Assim, o principal problema está diretamente relacionado com o facto de se ter substituído o scrolling do origina por ecrãs estáticos, pois quando passam de um ecrã para o seguinte, por vezes caem imediatamente em cima de um inimigo ou de uma armadilha sem terem a mínima hipótese de se desviarem. Tendo em conta que para cada nível têm apenas cinco vidas (na cidade poderão ir à enfermaria repor as vossas reservas de vidas), rapidamente perdem o jogo em alguns dos níveis.

Outro aspeto que achamos que deveria ser melhorado está relacionado com os próprios obstáculos e opositores de alguns dos níveis. Parece-nos quase impossível alguns serem ultrapassados sem perderem uma vida, o que leva a uma sensação de injustiça e retira algum prazer ao jogo. Ou pelo menos serão tão difíceis de serem ultrapassados, que a sensação é a mesma.


Mas fora estas reservas que aqui colocámos, o que têm aqui é um jogo bastante divertido, com a tal variedade que é o seu grande ponto forte, gráficos atrativos e muito coloridos, e uma boa mecânica na movimentação de Yumetaro e dos opositores. Existem também alguns desafios que exigem mais do que dedo rápido, como por exemplo um sistema de interruptores que têm que ser colocados na posição certa para que consigam terminar o nível.

Parece-nos assim que as reviews dos jogos que entraram na competição terminaram da melhor maneira, com uma aventura que vos vai exigir muitas horas até a conseguirem acabar. E tal como os restantes programas, é gratuito e pode aqui ser descarregado.

Sem comentários:

Enviar um comentário